A incontinencia urinaria de Gestão …

A incontinencia urinaria de Gestão …

A incontinencia urinaria de Gestão ...

  • [Novo de 2013] indica Que a Evidência foi Revisto ea Recomendação foi Atualizado OU adicionado.
  • [2013] indica that foi Revisto como Provas, mas nenhuma Mudança foi Feita Para a Ação recomendada
  • [2006] indica Que a Evidência NÃO foi Atualizado e revisado desde 2006
  • [2006 alterada de 2013] indica Que a Evidência NÃO foi Atualizada e Revisada desde 2006, mas como alterações were Feitas Para a Redação Recomendação de that change o significado (Abaixo Veja)

A Formulação utilizada NAS RECOMENDAÇÕES Neste Guia (Por Exemplo, Palavras Como “oferta” e “considerar ‘) denota um Certeza Com que uma Recomendação E Feita (A Força da Recomendação) e e Definido não fazer finais "IMPORTANTES RECOMENDAÇÕES" campo.

Avaliação e Investigação

Anamnese e Exame físico

Na Avaliação clínica inicial, categorizar UI da mulher Como SUI, IU mista, or Urgência UI / OAB. Iniciar o Tratamento inicial com Nisso base. Na IU mista, Tratamento Direto PARA O sintoma predominante. [2006]

Durante a Avaliação clínica buscam identificar predisponente Relevantes e Fatores precipitantes e Outros Diagnósticos that PODEM exigir Encaminhamento parágrafo Investigação e Tratamento Adicional. [2006]

Avaliação dos Músculos do pavimento pélvico

Avaliação do prolapso

Consulte Mulheres com IU Que Tem prolapso sintomático Que É Visível sem Abaixo OU fazer canal vaginal parágrafo hum Especialista. [2006]

Levar a cabo hum teste de urina vareta em Todas as Mulheres Que apresentam UI Para detectar a Presença de sangue, glicose, proteína, leucócitos, e nitritos NA urina. [2006]

Se as Mulheres TEM síntomas de Infecção do trato urinário (ITU) e SEUS testículos de urina Positivos parágrafo Ambos OS leucócitos e nitritos enviar Uma Amostra de midstream urina parágrafo a cultura e Análise de Sensibilidade AOS Antibióticos. Prescrever hum Curso Adequado de Tratamento pendentes OS Resultados da cultura Antibióticos. [2006]

Se as Mulheres TEM síntomas de UTI e SEUS testículos de urina negativas tanto parágrafo OS leucócitos OU nitritos enviar Uma Amostra de midstream urina parágrafo a cultura e Análise de Sensibilidade AOS Antibióticos. Considère uma prescrição de Antibióticos pendentes OS Resultados da cultura. [2006]

Se as Mulheres nao tem síntomas da UTI, mas SEUS testículos de urina Positivos parágrafo Ambos OS leucócitos e nitritos, Não oferecem Antibióticos sem SO Resultados da cultura midstream urina. [2006]

Se uma mulher Não Tem síntomas de UTI e SEUS testículos de urina negativas tanto parágrafo OS leucócitos OU NÃO nitritos enviar Uma Amostra de urina parágrafo a cultura, Porque Ela É Improvável Que tenha UTI. [2006]

Avaliação da urina residual

Use Uma bexiga Varredura de Preferência um cateterismo em Razão da aceitação e menor Incidência de eventos adversos. [2006]

Consulte as Mulheres Que se encontram a ter Uma bexiga palpável no Exame bimanual OU abdominal Apos um parágrafo micção hum Especialista. [2006]

Urgentemente encaminhar as Mulheres com IU Que tenham QUALQUÉR dos seguintes 1:

  • hematúria microscópica EM Mulheres com 50 ano e Mais Velhos
  • hematúria Visível
  • Recorrente OU persistente UTI Associado com hematúria em Mulheres com idades Entre 40 ano e Mais Velhos
  • massa maligna Suspeita decorrente do trato urinário [2006]

Em Mulheres com IU, Novas Indicações parágrafo consideração PARA O Encaminhamento um hum Serviço Especializado incluem:

  • Persistindo bexiga OU dor uretral
  • massas pélvicas clinicamente benignos
  • incontinencia fecal Associated
  • Doença Neurológica Suspeita
  • Os síntomas de dificuldade miccional
  • Suspeita de fístula urogenital
  • uma Cirurgia de continencia Anterior
  • Anterior Cirurgia de Câncer pélvico
  • Anterior radioterapia pélvica Dois [2006]

Sintoma Pontuação e Avaliação da Qualidade de vida

Use como seguintes Escalas Específicas de incontinencia de Qualidade de vida when como terapias estao Sendo avaliados: International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICIQ), síntomas Bristol Feminino fazer trato urinário inferior (BFLUTS), incontinencia Qualidade de Vida (I-QV), estresse e Urgência incontinencia e Qualidade de vida Questionnaire (SUIQQ), incontinencia urinaria Severity Score (UISS), vazamento Relacionados com o stress, esvaziando CAPACIDADE, anatomia, Protecção, Inibição, Qualidade de vida, Mobilidade e do Estado Mental (SEAPI-QMM) incontinencia Sistema de Classificação, indice de incontinencia Gravidade (ISI) e Questionário de Saúde de rei (KHQ) 3. [2006]

Use Diários da bexiga na Avaliação inicial de Mulheres com IU OU OAB. Encorajar as Mulheres um Completar hum Mínimo de 3 dias fazer Diário abrangendo Variações NAS SUAS Actividades habituais, Como Ambos Os Dias de Trabalho e de lazer. [2006]

NÃO usar testículos Almofada na Avaliação de Rotina de Mulheres com IU. [2006]

Apos a Realização de Uma História clínica detalhada e Exame, Realizar multi-canal de enchimento e esvaziamento cistometria Antes da Cirurgia em Mulheres Que Tem:

  • Os síntomas da OAB Levando a Uma Suspeita clínica de hiperactividade do detrusor fazer, UO
  • Síntomas sugestivos de Disfunção miccional UO prolapso compartimento anterior, UO
  • Cirurgia anterior tinha parágrafo incontinencia urinaria de esforço [2006 Alterado em 2013]

Página Outros testes de Competencia uretral

NÃO usar o Q-tip, Bonney, Marshall, e Os testículos Fluid-ponte na Avaliação de Mulheres com IU. [2006]

NÃO usar cistoscopia na Avaliação inicial das Mulheres com Sozinho UI. [2006]

NÃO usar de Imagem (Ressonância Magnética [MRI], tomografia Computadorizada [CT], raio-X) Para a Avaliação de Rotina de Mulheres com IU. NÃO usar o ultra-som diferente parágrafo a Avaliação do volume de urina de residual. [2006]

Recomendar a hum Julgamento de Redução de cafeína Pará Mulheres com OAB. [2006]

Considère aconselhando modificação de Alta OU baixa ingestão de Líquidos em Mulheres com IU OU OAB. [2006]

Aconselham as Mulheres com IU OU OAB Que Tem hum índice de massa corporal (IMC) superior, um Perder peso 30 para. [2006]

Treinamento Do muscular pavimento pélvico

Oferecem Uma Versão de Treinamento muscular do assoalho pélvico Supervisionado Uma Duração Mínima de 3 meses Como Tratamento de Primeira Linha Pará Mulheres com estresse OU IU mista. [2006]

Programas de Treinamento muscular do assoalho pélvico DEVE Incluir Pelo Menos 8 contrações realizadas 3 vezes por día. [2006]

NÃO usar perineometria OU eletromiografia assoalho pélvico Como biofeedback Como parte da Rotina fazer Treinamento muscular do assoalho pélvico. [2006]

Continue hum Programa de Exercícios se o Treinamento muscular do assoalho pélvico E benefico. [2006]

De: Não use rotineiramente Estimulação Elétrica sem Tratamento de Mulheres com OAB. [2006]

De: Não use rotineiramente Estimulação Elétrica em Combinação com o Treinamento dos Músculos do assoalho pélvico. [2006]

Estimulação e / ou biofeedback Elétrica DEVE Ser Considerada em Mulheres Que NÃO PODEM contrair ativamente Músculos do assoalho pélvico, um Fim de auxiliar a Motivação e Adesão a Terapêutica. [2006]

Oferecer Treinamento da bexiga com Duração de hum Mínimo de 6 Semanas, Como Tratamento de Primeira Linha Pará Mulheres com Urgência OU mista IU. [2006]

Terapia Comportamental multicomponente

Se as Mulheres NÃO Conseguir o Benefício satisfatória dos Programas de Treinamento da bexiga, uma Uma droga OAB Combinação de com o Treinamento da bexiga DEVE Ser Considerada se a Frequência e Um sintoma problemático. [2006]

Dentro Deste neuroestimulação directriz ABRANGE Estimulação transcutânea sacrais fazer nervo (Eletrodos de superficie colocados Acima do sacro), a Estimulação do nervo transcutânea tibial posterior (Eletrodos de superficie lugar Acima do tibial posterior nervo), e Estimulação do Nervo percutánea tibial posterior (agulhas inseridas Perto fazer tibial posterior nervo).

A Estimulação fazer transcutânea sacral nervo

A Estimulação do nervo transcutânea tibial posterior

A Estimulação do nervo tibial posterior percutánea

NÃO oferecer Estimulação percutánea fazer nervo tibial posterior Para o OAB, a Menos que:

  • Tem havido Uma Equipe multidisciplinar (MDT) de Revisão, e
  • O Tratamento conservador, incluíndo Tratamento medicamentoso OAB Não Tem funcionado de forma adequada, e
  • Uma mulher NÃO Quer toxina botulínica A 5 ou percutánea Estimulação do nervo sacral. [Novo de 2013]

Opções de Tratamento conservador Alternativos

absorventes Produtos, urinóis, e Toileting Aids

Produtos OS absorventes, de mao, e urinóis SIDA Toileting NÃO DEVE Ser Considerada Como hum Tratamento Para a IU. Use-os APENAS Como:

  • A Estratégia de enfrentamento pendente Tratamento definitivo
  • Um adjuvante da terapia em Curso
  • Gestão a Longo Prazo da interface de APENAS DEPOIS de opções de Tratamento TEM SIDO exploradas [2006]

cateterismo vesical (uretral intermitente OU habitação OU suprapúbica) DEVE Ser Considerada parágrafo como Mulheres em quem de retenção urinaria persistente ESTÁ causando incontinencia, Infecção sintomática OU Disfunção renal, e em Quem este NÃO POSSA Ser corrigido. Os Profissionais de Saúde devem Estar cientes, e explicar as Mulheres, that a utilização de cateteres em Urgência UI PODEM NÃO resultar em continencia. [2006]

cateteres uretral Intermitentes

Oferecer cateterismo uretral intermitente Pará Mulheres com retenção urinaria, that PODEM Ser ensinadas a auto-algaliação UO Que Tem hum cuidador that PODE executar uma Técnica. [2006]

cateteres uretral Habita

Tenha em Conta o Impacto de Longo Prazo cateterismo uretral habitação. Discutir Práticos OS Aspectos, Benefícios e Riscos com o Paciente OU, SE para Caso Disso, cuidador Seu. Como Indicações PARA O Uso de cateteres permanentes uretrais de Longo Prazo Para as Mulheres com IU incluem:

  • retenção urinaria chronic em Mulheres Que São incapazes de Gerir intermitente auto-cateterismo
  • feridas nd pele, úlceras de pressao, or irritações Que estao Sendo contaminadas Pela urina
  • Aflição OU perturbação causada Pela cama e Roupas Mudanças
  • QUANDO uma mulher Expressa Uma Preferência POR ESTA forma de Gestão [2006]

cateteres suprapúbica Habita

cateteres suprapúbica habitação DEVE Ser Considerada Como Uma alternativa AOS cateteres uretrais a Longo Prazo. Esteja CIENTE, e explicar as Mulheres, para quê possam Ser Associados com taxas Mais Baixas de ITU sintomática, “ignorando”, e como Complicações uretrais fazer that cateteres uretrais. [2006]

Produtos fugas Para Evitar

NÃO utilizar Dispositivos intravaginais e intrauretrais PARA O Tratamento de Rotina de da IU EM Mulheres. NÃO aconselham as Mulheres a considerar such that NÃO Sejam parágrafo OSU ocasional Dispositivos when Necessário Para Evitar fugas, Por Exemplo Durante o Exercício físico. [2006]

De: Não recomendamos terapias Complementares Para o Tratamento da UI UO OAB. [2006]

Use preventiva Dos conservadores Terapias

Oferecer Treinamento dos Músculos do assoalho pélvico Pará Mulheres em SUA Primeira Gravidez Como Uma Estratégia preventiva parágrafo UI. [2006]

Mulheres Que optam POR NÃO ter OUTRAS Tratamento

Se uma mulher escolhe Não Tem Mais treatment parágrafo incontinencia urinaria:

  • Oferecer-LHE Conselhos Sobre Como gerenciar OS síntomas urinários, e
  • Explique Que se Ela muda de Idéia Mais tarde ELA PODE Reservar Uma Revisão Reunião Para discutir testículos e intervenções Passadas e reconsiderar SUAS opções de treatment. [Novo de 2013]

Princípios gerais com OS fármacos OAB

Ao oferecer fármacos antimuscarínicos parágrafo TRATAR OAB sempre ter em Conta:

  • condições coexistentes da mulher (Por Exemplo, falta de esvaziamento da bexiga)
  • A utilização de medicação Outra EXISTENTE Que afecta a carga total de de anticolinérgico
  • Risco de Efeitos adversos [Novo de 2013]

Antes do Início do Tratamento OAB de drogas, discutir com as Mulheres:

  • A Probabilidade de Sucesso e Efeitos adversos Comuns Associados, e
  • A Frequência e via de Administração, e
  • Que Alguns Efeitos adversos, Tais Como boca seca e obstipação PODE Indicar Que o Tratamento ESTÁ um Começar a ter hum Efeito, e
  • Que Eles Não PODEM ver OS Benefícios completos Até Que tenham SIDO Fazer o Tratamento de Durante 4 Semanas [Novo de 2013]

Escolhendo Drogas OAB

NÃO flavoxato utilizar, propantelina, imipramina e PARA O Tratamento da OAB UI OU EM Mulheres. [2006]

Oferecer Uma das seguintes opções Primeiro parágrafo Mulheres com OAB UO IU mista:

  • Oxibutinina (Libertação Imediata), UO
  • Tolterodine (Imediata Libertação), UO
  • Darifenacina (PREPARACAO Uma Vez por día) [Novo de 2013]

Revendo OAB Tratamento de Drogas

Oferecer hum face-a-face OU Revisão de telefone 4 Semanas apos o Início de Cada novo treatment OAB drogas. Pergunte à mulher se ELA ESTÁ Satisfeita com a terapia:

  • Se uma melhora E ideal, Continuar o treatment.
  • Se NÃO Houver Nenhum OU Melhoria OU intoleráveis ​​Efeitos adversos sub-Optimos, Change uma dose, or experimentar Uma droga OAB alternativo (ver RECOMENDAÇÕES Relacionadas Ao Abrigo "Escolhendo OAB Drogas," acima), e Revisão Novamente 4 Semanas Mais Tarde. [Novo de 2013]

Se a mulher desejar discutir como opções parágrafo Uma Maior Gestão (intervenções Não-Terapeuticos e terapia invasiva) referem-se a MDT e organizar Estudo urodinâmico Para determinar se detrusor hiperatividade ESTÁ Presente e Responsável POR SEUS síntomas OAB:

  • Se detrusor hiperatividade ESTÁ Presente e Responsável Pelos síntomas OAB oferecer terapia invasiva (ver "Procedimentos invasivos parágrafo OAB," abaixo).
  • Se detrusor hiperatividade ESTÁ Presente, mas uma mulher NÃO deseja ter terapia invasiva, oferecer Conselhos Como descrito em "Mulheres Que optam POR NÃO ter Tratamento Adicional," Acima.
  • Se hiperatividade do detrusor NÃO ESTÁ Presente remeter PARA O MDT parágrafo Uma DISCUSSÃO Mais aprofundada Sobre a Gestão futura. [Novo de 2013]

NÃO utilizar duloxetina Como hum Tratamento de Primeira Linha parágrafo como Mulheres com IU de esforço predominante. NÃO rotineiramente oferecer duloxetina Como hum Tratamento de Segunda Linha Pará Mulheres com IU de esforço, embora POSSA Ser oferecido Como terapia de Segunda Linha, se as Mulheres preferem farmacológico Para o Tratamento Cirúrgico UO Não São adequados Para o Tratamento Cirúrgico. Se a duloxetina E prescrito, aconselhar as Mulheres Sobre os SEUS Efeitos adversos. [2006]

NÃO oferecer uma terapia de Substituição hormonal sistémica Para o Tratamento de IU. [2006]

Oferecer estrogénios intravaginais PARA O Tratamento de síntomas de OAB EM MULHERES pós-menopáusicas COM atrofia vaginal. [2006]

A Equipe Multidisciplinar (MDT)

Informar QUALQUÉR mulher that deseje considerar o Tratamento Cirúrgico Para uma Sobre UI:

  • Os Benefícios e Os Riscos de opções cirúrgicas e NÃO cirúrgicas
  • Seu plano de Tratamento Provisória

Ao recomendar Uma Gestão optimizada do MDT DEVE Levar em Conta:

  • A Preferência da mulher
  • Gestão Passada
  • comorbidades
  • Como opções de Tratamento (incluíndo AINDA Mais uma Gestão Conservadora Como uma terapia OAB de drogas) [Novo de 2013]

O MDT Para um incontinencia urinaria DEVE Incluir:

  • A uroginecologista
  • Um urologista com hum Interesse sub-Especialista em urologia feminina
  • Um enfermeiro Especialista
  • Um fisioterapeuta Especialista
  • Um Cirurgião colorectal com hum Interesse sub-Especialista em Problemas intestinais Funcionais, parágrafo Mulheres com Problemas de coexistência intestinais
  • Um Membro do cuidado da Equipe de Idosos e / ou terapeuta ocupacional, parágrafo como Mulheres com Disfunção [Novo de 2013]

Procedimentos invasivos parágrafo OAB

Discutir OS RISCOS e Benefícios do Tratamento com toxina botulínica A 5 com mulheres Antes de PROCURAR o Consentimento Informado, abrangendo:

  • A Probabilidade de Ser Livre de síntomas UO ter Uma grande Redução nsa síntomas
  • O Risco de cateterização intermitente Limpo e o potencial para quê POSSA Ser Necessário Para periodos de ritmo Variáveis ​​Apos o Efeito das injecções se esgotou
  • A ausencia de Evidências Sobre a Duração fazer Efeito Entre Riscos OS Tratamentos ea eficacia de um Longo Prazo e Os
  • O Risco de Efeitos adversos, incluíndo hum aumento faz risco de Infecção do tracto urinário [Novo de 2013]

Iniciar o Tratamento com uma toxina botulínica A 5 SOMENTE se as Mulheres:

  • Were treinados EM cateterismo intermitente Limpo e ter Realizado a Técnica com Sucesso, e
  • São capazes e dispostos a Realizar cateterismo intermitente Limpo em base de Uma regulares Durante o Que ritmo para Necessário [Novo de 2013]

NÃO oferecer um B parágrafo toxina botulínica as Mulheres com hiperactividade do detrusor Comprovada. [2006]

A Estimulação fazer percutánea sacral nervo

Oferecer Estimulação do nervo sacral percutánea Pará Mulheres APOS MDT Avaliação se:

  • Sua OAB NÃO respondeu Ao Tratamento conservador, incluíndo drogas, e
  • ELES São incapazes de Realizar cateterismo intermitente Limpo. [Novo de 2013]

Discutir como implicações de Longo Prazo da Estimulação do nervo sacral percutánea com mulheres, incluíndo:

  • A necessidade de Estímulo de teste e Probabilidade de Sucesso do teste
  • O Risco de falha
  • O Compromisso de Longo Prazo
  • A necessidade de Revisão Cirúrgica
  • Efeitos adversos OS [Novo de 2013]

Abordagens cirúrgicas parágrafo SUI

Se o Tratamento conservador parágrafo SUI falhou, oferta:

  • mid-uretral Fita sintética (ver "Fitas Sintéticas," abaixo), UO
  • Abrir colposuspension (ver also "colposuspensão," abaixo), UO
  • Autólogo estilingue reto fascial (ver also "Slings biológica," abaixo). [Novo de 2013]

Ao oferecer hum Procedimento Fita sintética mid-uretral, OS Cirurgiões devem:

  • Utilização Procedimentos e Dispositivos parágrafo OS Quais Existe Evidência corrente de Alta Qualidade de eficacia e Segurança 9.
  • Utilize APENAS UM Dispositivo that they were treinados para Usar (ver "Manutenção e Expertise e Padrões de Medição Para a Prática," abaixo).
  • Utilize hum Dispositivo fabricado a Partir de tipo 1 Fita de polipropileno macroporoso.
  • Considère o Uso de Uma Fita colorida de Alta visibilidade, parágrafo facilidade de Inserção e Revisão. [Novo de 2013]

NÃO ofereça colposuspension laparoscópica Como hum Procedimento de Rotina Para o Tratamento de da IU de esforço EM Mulheres. SOMENTE UM Cirurgião laparoscópica Experiente Trabalhando em hum MDT com Experiência na Avaliação e Tratamento de Interface do Usuário DEVE Realizar o Procedimento. [2006]

NÃO ofereça colporrafia anterior, suspensões agulha, Reparação de Defeitos paravaginal, EO Marshall–Marchetti–Krantz Procedimento Para o Tratamento de IU de esforço. [2006]

Os Agentes espessantes intramurais

Considère Agentes de intramurais unidades (silicone, Contas de zirconio revestido de carbono, uo ácido hialurônico copolímero / dextrano) Para a Gestão da IU de esforço, se o Tratamento conservador falhou. As Mulheres devem Estar cientes de que:

  • injecções repetidas PODEM Ser Necessárias Para atingir a eficacia
  • A eficacia Diminui com o ritmo
  • A eficacia de e inferior Ao de Fitas Sintéticas OU Correias reto fasciais autólogas [2006 alterada de 2013]

NÃO oferecem Gordura autóloga e politetrafluoroetileno utilizados Como Agentes encorpantes intramurais Para o Tratamento de IU de esforço. [2006]

Esfíncter urinário artificial

Tendo em vista uma Associada morbidade, a utilização de hum esfíncter urinário artificial devem Ser considerados parágrafo a Gestão de IU de esforço NAS Mulheres SOMENTE se a Cirurgia anterior falhou. Ao Longo da Vida seguimento E Recomendado. [2006]

Considerações seguintes Procedimentos, or recorrência dos síntomas sem Êxito Invasiva SUI

Mulheres cuja capital Cirúrgica Procedimento parágrafo SUI falhou (incluíndo Mulheres cujos síntomas tenham Retornado) DEVE ser:

  • Referido terciario Pará Avaliação (such Como testículos de urodinâmica repetem incluíndo testículos Adicionais Como Estudos de Imagem e Função uretral) E DISCUSSÃO de opções de Tratamento POR parte do MDT, UO
  • Conselhos oferecidos em Como descrito "Mulheres Que optam POR NÃO ter Tratamento Adicional," Acima, se uma mulher NÃO Quer continuou Procedimentos invasivos SUI [Novo de 2013]

e Perícia Manutenção e Padrões de Medição Para a Prática

A Formação DEVE Ser Suficiente Para desenvolver OS Conhecimentos e Habilidades genéricas documentado Abaixo. O Conhecimento DEVE Incluir o:

  • Como Indicações Específicas Para a Cirurgia
  • Preparativos Necessários Para uma Cirurgia, incluíndo Investigações pré-operatórios
  • Resultados e Complicações de Procedimento proposto
  • Anatomia Relevante parágrafo Procedimento
  • Os envolvidos Passos não Procedimento
  • opções de Gestão alternativa
  • Evolução provável pós-operatória

Competências genéricas devem Incluir:

  • A CAPACIDADE de explicar OS Procedimentos e Possíveis Resultados parágrafo OS PACIENTES E Familiares e Pará Obter o Consentimento Informado
  • A necessaria Mão–destreza Olho Para concluir o Procedimento de forma segura e Eficiente, com OSU Adequado de Assistência
  • A CAPACIDADE de COMUNICAR e gerenciar uma Equipe operacional de forma Eficaz
  • A CAPACIDADE de priorizar como intervenções
  • A CAPACIDADE de reconhecer QUANDO PEDIR Conselhos de OUTRAS PESSOAS
  • Um Compromisso com a MDT Trabalhando [2006]

O Treinamento DEVE Incluir Competência em cystourethroscopy. [2006]

Os Cirurgiões Que Já estao Realizando Procedimentos Para uma interface do Usuário DEVE Ser Capaz de demonstrar that A SUA Formação, Experiência e Prática que atual equivale EAo Padrões estabelecidos Pará OS Cirurgiões recém-formados. [2006]

SOMENTE Cirurgiões Que realizam hum de volume de Casos suficientes parágrafo Manter como SUAS Competencias DEVE REALIZAR Cirurgia Pará UI OU OAB EM Mulheres. Uma carga de Trabalho anual de Pelo Menos 20 Casos de Cada Procedimento preliminar parágrafo IU de esforço E Recomendado. Os Cirurgiões Que realizam Menos de 5 Casos de QUALQUÉR Procedimento anualmente DEVE faze-lo APENAS com o Apoio do Seu Comitê de governança clínica; Caso contrario, as vias de Encaminhamento DEVE Ser posto em Prática Dentro de redes Clínicas. [2006]

DEVE haver Uma Vantagem clínica nomeado Dentro de Cada Unidade Cirúrgica Responsável Pela continencia e Cirurgia de prolapso. A DEVE Vantagem clínica funcionar sem contexto de hum continencia Serviço Integrado. [2006]

DEVE SER auditórios realizada UMA Nacional de Cirurgia de continencia. [2006]

Diretrizes de Referência 1 do Pará AGRADÁVEL Suspeita de Câncer Definir Encaminhamento urgente Que o Paciente Ser visto Dentro da meta Nacional para encaminhamentos de urgencia (atualmente 2 Semanas).

2 Para Mais Indicações Para uma consideração parágrafo Referência, ver como RECOMENDAÇÕES soluço "Avaliação do prolapso" e "Avaliação da urina residual."

3 Ver version integrante do Documento de Orientação originais Pará Detalhes Obter.

4 ISSO E MUITAS vezes Conhecido como Estimulação Elétrica Nervosa transcutânea (TENS).

7 Isto É poderia Ser QUALQUÉR droga com o menor Custo de Aquisição de QUALQUÉR hum dos fármacos Avaliação, incluíndo Uma droga NÃO experimentada POR Debaixo "Escolhendo OAB Drogas." A Revisão de Evidências considerados OS seguintes Medicamentos: darifenacina, fesoterodina, oxibutinina (Libertação Imediata), oxibutinina (Libertação prolongada), oxibutinina (transdérmica), oxibutinina (gel de uso Tópico), propiverina, propiverina (Libertação prolongada), solifenacina, Tolterodina ( Libertação Imediata), Tolterodina (liberação prolongada), trospium e trospium (liberação estendida). Veja o Capítulo 6 da Versão completa do Documento de Orientação Detalhes Pará Obter originais (versão de um "Disponibilização de Documentos Companion" Campo).

Força das RECOMENDAÇÕES

Intervenções DEVE that (OU NÃO) Usados ​​SER

O GDG normalmente EUA ‘DEVE’ ou ‘DEVE NÃO’ SOMENTE se Houver Uma Obrigação legal de aplicar a Recomendação. Ocasionalmente ‘DEVE’ (OU “NÃO DEVE”) E USADO se como consequencias de Nao Seguir a Recomendação PODE Ser Extremamente sepulturas OU potencialmente Fatais.

Intervenções DEVE that (OU NÃO) Usados ​​SER – Uma Recomendação ‘Forte’

O GDG EUA ‘oferta’ (e Palavras semelhantes, Como “referem-se ‘ou’ aconselhar ‘) when confiantes de that, parágrafo a grande maioria dos patients, uma Intervenção vai Fazer Mais Bem do mal Que, e Ser rentável. Formas SIMILARES de Palavras (Por Exemplo, “não oferecem…’) São utilizados when o GDG ESTÁ confiante de that Uma Intervenção Não Será de Benefício Para a maioria dos patients.

Intervenções Usados ​​SER Que poderiam

O GDG EUA «considerar» when confiantes de that Uma Intervenção vai Fazer Mais Bem do que mal parágrafo a maioria dos patients, e Ser rentável, mas OUTRAS opções PODEM Ser igualmente rentável. A Uma Intervenção ESCOLHA DE, e se desen OU NÃO ter uma Intervenção em Tudo, e Mais provável Que dependem de valores e preferencias that parágrafo Uma forte Recomendação do Paciente, e ASSIM o Profissional de Saúde DEVE Passar Mais ritmo considerar e discutir como opções com o Paciente.

Os seguintes Caminhos de Cuidados estao incluidos na Versão completa do Documento Orientação originais (ver a "Disponibilização de Documentos Companion" Campo):

  • Aconselhamento inicial e Tratamentos conservadores
  • O Tratamento medicamentoso parágrafo OAB e IU mista
  • Cuidados secundarios, incluíndo testículos de urodinâmica e MDT
  • Abordagens cirúrgicas parágrafo SUI
  • Abordagens invasivas parágrafo OAB
  • Encaminhamento parágrafo Intervenção Especializada e Padrões Cirurgião
  • Gestão Conservadora Alternativas e opções farmacológicas

Além Disso, um Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE) via intitulado "Incontinencia urinaria em Mulheres Overview" ESTÁ DISPONÍVEL nenhum local agradavel.

A urinaria incontinencia (UI), incluíndo:

  • IU de esforço
  • Urgência UI
  • IU mista
  • bexiga hiperactiva (OAB)

Pesquisas de Bases de Dados Electrónicas

Veja a Versão completa do Documento de Orientação parágrafo inicial, uma Metodologia Para a Versão Desta diretriz de 2006.

Desenvolvimento de Perguntas e Protocolos de Revisão e identificar Evidence

O Número de Estudos identificados parágrafo Cada pergunta clínica E fornecido sem Apêndice F não Documento completo Orientação (ver a "Disponibilização de Documentos Companion" Campo).

Veja a Versão completa do Documento de Orientação parágrafo inicial, uma Metodologia Para a Versão Desta diretriz de 2006.

Revendo e sintetizando Evidence

  • Risco de viés (sem Desenho do Estudo usando Appraisal Skills Programa [CASP] checklists metodológicas Quer Agradável OU Críticas, ver http://www.nice.org.uk/guidelinesmanual e http://www.casp-uk.net/) . ISTO limitações also inclui nenhuma Projeto UO execução do Estudo (incluíndo ocultação da Distribuição, ofuscante, Perda de seguimento, that PODEM Recolher uma classificação de Qualidade).
  • Inconsistência de Efeitos Entre OS ESTUDOS – ocorre when há Variabilidade sem Efeito do Tratamento demonstrado atraves dos Estudos (heterogeneidade). (ISSO PODE Recolher uma classificação de Qualidade).
  • indirectness – um em that Medida como Provas available NÃO consegue resolver a Questão de Revisão Específica (Isto É PODE Recolher uma classificação de Qualidade).
  • Imprecisão – apresentar when há Incerteza em torno da Estimativa de Efeito, Por Exemplo, QUANDO OS Intervalos de Confiança São largas e atravessar como Linhas “imaginário” de Efeito clinicamente significativo (ver "Medidas de resultado" abaixo). ISSO reflete a Confiança na Estimativa de Efeito. (ISSO PODE Recolher uma classificação de Qualidade).
  • OUTRAS CONSIDERAÇÕES (incluíndo grande magnitude fazer Efeito, uma dose de Uma Evidência–Relação de RESPOSTA, or Variáveis ​​de Confusão susceptível de ter Reduzido uma magnitude de hum Efeito; Estes PODEM Aumentar a classificação de Qualidade em Estudos observacionais, from that Nenhum rebaixamento Pará Outros Recursos ocorreu).

O tipo de pergunta de Revisão Determina o Mais alto nivel de Evidência de that PODE Ser Procurado. Por Questões de terapia OU treatment, o Mais alto nivel de Evidência Possível E UMA Revisão Bem conduzido Sistemática OU meta-Análise de Ensaios Clínicos randomizados (ECR), OU UM RCT individual. Na Abordagem GRADE, um Corpo de Evidências baseadas EM Ensaios Clínicos randomizados TEM Uma classificação de Qualidade inicial de alta, mas ISSO PODE Ser rebaixado parágrafo moderar, baixa UO Muito baixa se OS Fatores listados Acima Não São tratadas adequadamente. Por Questões de Prognóstico, o Maior Nível Possível de Provas e Um Controlada observacional Estudo (um Estudo de coorte OU Caso–Estudo de Controle), e hum Corpo de Evidências baseadas em such Estudos térios Uma classificação de Qualidade inicial de baixa, O Que PODE Ser rebaixado parágrafo Muito Baixo OU Atualizado parágrafo moderado OU alto, dependendo dos Fatores listados Acima.

Para Cada pergunta de Revisão o Mais alto nivel available de Provas Procurado foi. Se para o Caso, Por Exemplo, se Uma Revisão Sistemática, meta-Análise, or RCT foi identificado Para responder a Uma pergunta diretamente, Não foram considerados OS ESTUDOS de hum projeto Mais fraca. Onde revisões sistemáticas, meta-analyses e Ensaios Clínicos randomizados Não foram identificados, página Outros Estudos Experimentais OU observacionais Indicato were procurados. Dentro da Orientação completa, mesas GRADE resumo São apresentados. Como Ser completas Tabelas GRADE PODEM encontradas no Apêndice I, na Versão completa do Documento de Orientação inicial.

Mesa. Tipos de Estudo POR Pergunta e correspondentes agradavel metodológica Checklist Usado

Lista de Verificação CASP Pará Estudos observacionais

Agradável, Instituto Nacional de Saúde e Cuidados Excellence; CASP, programa de Habilidades Pará Avaliação Crítica

O GDG utilizada uma Lista de Verificação CASP Pará Estudos de Observação Como nenhuma das Listas de Verificação do ERAM AGRADÁVEL Indicato Pará Estudos Comparados NÃO.

Ao Longo da Análise, Os Intervalos de Confiança were Usadas Pará Decidir imprecisão, usando Uma Regra de “zona” (ver Figura 1 na Versão completa do Documento de Orientação original).

O consensus GDG foi that a Satisfação do Paciente com o Tratamento foi O melhor indicador Geral do Sucesso do Tratamento, Uma Vez Que inclui as Mulheres Que, enquanto NÃO estiver em Tratamento ideal, PODE, não entanto, melhoraram a Qualidade de vida em Comparação com Antes do Tratamento.

Considerações Específicas Para esta diretriz

  • Para o desfecho “A Satisfação do Paciente com o Tratamento ‘a concordaram that GDG, sempre Que Possível, Os Resultados devem Ser dicotomizada em” melhorado “e” não melhoradas “Pela Combinação de CATEGORIAS, Por Exemplo” muito melhorado’ e ‘melhorado’ . Um desfecho Estatística (RR) definições Padrão de MID were de 0,75 e 1,25.
  • Para o desfecho ‘taxa Auto relatou de Redução dos síntomas absoluta “fazer GDG concordaram that Uma Redução de 50% nsa síntomas constituiu Uma Diferença clinicamente significativa parágrafo Ambos OS episódios de incontinencia e episódios de urgencia.
  • Para o desfecho “estatuto de continencia (zero de episódios por día) ‘o GDG aceite that this Era Uma Definição valida em si MESMA. Mais uma vez, como definições Padrão de MID parágrafo RR were Usados ​​Como Acima.
  • Para o desfecho “Qualidade Específicos de incontinencia de vida ‘fazer GDG concordaram that Assim, uma Qualidade Específicos de incontinencia de vida DEVE Ser USADO. Os desenvolvedores Desses Escalas publicaram MIDs, that PODE Ser USADO Como OS limiares de Diferença clinicamente significativa.
  • Para o desfecho “Efeitos adversos” o GDG Acordado que tal Deveria variar de pergunta a pergunta. Por Exemplo, parágrafo uma toxina botulínica do tipo A (TB-A), a necessidade de auto-cateterização foi Especificado Como o Efeito adverso Mais Importante. definições Padrão de MID parágrafo Risco Relativo were adotados Como Acima.
  • Para o desfecho “Resultados Psicológicos ‘o GDG concordou Que a Depressão e Ansiedade were Resultados IMPORTANTES. Tal Como Acontece com a Qualidade Específica de incontinencia-vida (I-QV), Uma MID a Partir da literatura Publicada seria Utilizado.
  • Por ‘Medidas Clínicas’ o resultado do GDG concordou Que o volume residual foi pós-miccional o único Mais Importante das Diferentes Medidas Clínicos utilizados. Na ausencia de Dados, foi Utilizado hum MID Padrão de Variação de 25% no volume residual pós-miccional. Isto É significava Que, se a Intervenção UO de Controle Levou um Uma Melhoria OU agravamento de 25% dos Valores basais, em SEGUIDA, este foi considerado clinicamente significativo PARA O Paciente e médico.

Uma Rede de meta-Análise (NMA) PODE Ser Realizado Onde Existe Uma Comparação de Tratamentos Múltiplos. A PT Uma Abordagem Extensão da meta-Análise Que inclui multiplas comparações de pares Diferentes Em Toda Uma série de intervenções parágrafo TRATAR Uma Condição.

Incorporando Economia da Saúde

O GDG priorizados Uma série de Perguntas de Revisão Onde foi pensavam that CONSIDERAÇÕES de Ordem Económica seria particularmente Importante na Formulação de RECOMENDAÇÕES. buscas sistemáticas de Dados Económicos publicados were Realizados parágrafo estas Perguntas. Pará como avaliações Económicas, Nenhum Sistema Padrão de Classificação da Qualidade da Evidência Existe e Artigos incluidos were avaliados atraves de Uma Lista de Verificação de Avaliação de Qualidade COM bases EM Boas Praticas na Avaliação Económica. Revisões da literatura Econômica Saúde Publicada Relevantes São apresentados juntamente com uma eficacia avaliações Clínicas.

  • A Rentabilidade dos Medicamentos antimuscarínicos parágrafo bexiga hiperativa Apos o Tratamento conservador NÃO foi Bem sucedida (incorporando Uma meta-Análise de Rede de Evidências da eficacia).
  • A Relação custo-eficacia da toxina botulínica A versus Estimulação do nervo sacral sem Tratamento da bexiga hiperactiva when o Tratamento farmacológico NÃO foi Bem sucedida.

Uma Terceira Análise comparando Abordagens cirúrgicas parágrafo Procedimentos meados-uretral em Mulheres submetidas a Procedimento Cirúrgico primário Fita foi Considerada. No entanto, Não havia Provas suficientes de Diferença na eficacia OU Custo Entre Cada tipo de Procedimento parágrafo Realizar Uma Análise Econômica da Saúde.

Veja uma completa Versão do Documento Orientação originais (ver "Disponibilização de Documentos Companion" campo) Para uma Metodologia Para a Versão Desta diretriz de 2006.

This Orientação E UMA Atualização parcial de Orientação Clínica agradavel 40 (publicado em outubro de 2006) e IRA substituí-lo. Pará INFORMAÇÕES MAIS, OS Consulte Apêndices A e D na Versão completa do Documento de Orientação inicial.

Provas Pará RECOMENDAÇÕES

Declarações that resumem a Interpretação do GDG das Provas e QUALQUÉR extrapolação a Partir das Evidências Usadas Pará Formar RECOMENDAÇÕES also were Preparados Para assegurar a Transparência No processo de Tomada de decisão. criterios OS utilizados na Passagem de Evidências parágrafo RECOMENDAÇÕES were:

  • Valor Relativo colocado Sobre os Resultados considerados
  • Consideração dos Benefícios Clínicos e Danos
  • Consideração de Benefícios de Saúde Líquidos e Uso de Recursos
  • Qualidade da Evidência
  • OUTRAS CONSIDERAÇÕES (incluíndo Questões igualdades)

Em áreas Onde foi identificada Evidência de Pesquisa Clínica substancial, Membros OS fazer GDG consideradas OUTRAS Diretrizes baseadas em Evidências e Declarações de Consenso OU USADO SUA Experiência coletiva Para identificar Boas Praticas. A justificação Economia da Saúde em áreas do Guia Onde o Uso de Recursos do Serviço Nacional de Saúde (intervenções) foi considerado foi baseada em GDG consensus EM Relação EAo prováveis ​​implicações de custo-eficacia das RECOMENDAÇÕES. Membros OS fazer GDG tambem identificou áreas Onde a Evidência parágrafo de resposta como SUAS Perguntas de Revisão was falta e usou ESSA INFORMAÇÃO Pará formular RECOMENDAÇÕES Pará Futuras Pesquisas.

Considerações Específicas Para esta diretriz

Votação consensus formais

Uma Abordagem formais de Consenso foi USADO na qua foi Decidido Que era necessaria Uma Recomendação, mas Onde o GDG foi incapaz de Chegar um Uma CONCLUSÃO USAR DISCUSSÃO Sozinho.

Força das RECOMENDAÇÕES

Intervenções DEVE that (OU NÃO) Usados ​​SER

O GDG normalmente EUA ‘DEVE’ ou ‘DEVE NÃO’ SOMENTE se Houver Uma Obrigação legal de aplicar a Recomendação. Ocasionalmente ‘DEVE’ (OU “NÃO DEVE”) E USADO se como consequencias de Nao Seguir a Recomendação PODE Ser Extremamente sepulturas OU potencialmente Fatais.

Intervenções DEVE that (OU NÃO) Usados ​​SER – Uma Recomendação ‘Forte’

O GDG EUA ‘oferta’ (e Palavras semelhantes, Como “referem-se ‘ou’ aconselhar ‘) when confiantes de that, parágrafo a grande maioria dos patients, uma Intervenção vai Fazer Mais Bem do mal Que, e Ser rentável. Formas SIMILARES de Palavras (Por Exemplo, “não oferecem…’) São utilizados when o GDG ESTÁ confiante de that Uma Intervenção Não Será de Benefício Para a maioria dos patients.

Intervenções Usados ​​SER Que poderiam

O GDG EUA «considerar» when confiantes de that Uma Intervenção vai Fazer Mais Bem do que mal parágrafo a maioria dos patients, e Ser rentável, mas OUTRAS opções PODEM Ser igualmente rentável. A Uma Intervenção ESCOLHA DE, e se desen OU NÃO ter uma Intervenção em Tudo, e Mais provável Que dependem de valores e preferencias that parágrafo Uma forte Recomendação do Paciente, e ASSIM o Profissional de Saúde DEVE Passar Mais ritmo considerar e discutir como opções com o Paciente.

Incorporando Economia da Saúde

  • A Rentabilidade dos Medicamentos antimuscarínicos parágrafo bexiga hiperativa Apos o Tratamento conservador NÃO foi Bem sucedida (incorporando Uma meta-Análise de Rede de Evidências da eficacia).
  • A Relação custo-eficacia da toxina botulínica A versus Estimulação do nervo sacral sem Tratamento da bexiga hiperactiva when o Tratamento farmacológico NÃO foi Bem sucedida.

Uma Terceira Análise comparando Abordagens cirúrgicas parágrafo Procedimentos meados-uretral em Mulheres submetidas a Procedimento Cirúrgico primário Fita foi Considerada. No entanto, Não havia Provas suficientes de Diferença na eficacia OU Custo Entre Cada tipo de Procedimento parágrafo Realizar Uma Análise Econômica da Saúde.

Veja o Apêndice N na Versão completa do documento de parágrafo inicial Orientação Obter Detalhes Sobre a Custo eficacia dos Medicamentos bexiga hiperactiva Pará uma bexiga hiperactiva Molhado com incontinencia. Veja o Apêndice O nd version completa do Documento de Orientação parágrafo inicial Obter Detalhes Sobre os Procedimentos de bexiga hiperactiva – Economia da Saúde (ver a "Disponibilidade do companheiro Documentos Campo").

Pares externa comentário

Revisão de Pares interna

Veja uma completa Versão do Documento Orientação originais (ver "Disponibilização de Documentos Companion" campo) Para uma Metodologia Para a Versão Desta diretriz de 2006.

O projecto apresentado foi definitiva Ao Painel de Revisão Diretrizes parágrafo Revisão Antes da Publicação.

Veja o "Consideração dos Benefícios Clínicos e Danos" Seções nd version completa do Documento de Orientação parágrafo inicial Obter Detalhes Adicionais Sobre os Benefícios das intervenções Específicas.

Percutánea tibial posterior Estimulação do Nervo (P-PTNS)

A Incidência de Efeitos adversos Para a P-PTNS foi Baixo em Comparação com OUTRAS intervenções Pará uma bexiga hiperactiva (OAB). Os eventos adversos relatados em hum Estudo ERAM contusões no tornozelo, desconforto no da agulha local, e formigamento na perna.

fármacos antimuscarínicos PODEM funcionar de forma diferente em determinados grupos de patients, Por Exemplo Saúde frágil Mulheres e as Mulheres Mais Velhas com varias co-morbidades de QUALQUÉR Idade. Estes fármacos possuem Afinidades Diferentes parágrafo OS Receptores de antimuscarínicos nenhuma interior do Cérebro e de Uma CAPACIDADE Variável de atravessar a barreira hemato-encefálica. Este TEM o potencial de Efeitos adversos Sobre a Função cognitiva, tanto um termo Curto, com hum Risco de Estados de Confusão Agudos, e um Longo Prazo. Isto É particularmente Importante nenhum contexto de carga anticolinérgico absoluta, Isto É, o Número de Outros Medicamentos as Mulheres E Tomada Que Tem Actividade anticolinérgica. Estes grupos de patients AINDA DEVE Ser oferecido Tratamento com Medicamentos cessos parágrafo OS síntomas da bexiga hiperactiva, mas Só DEPOIS de Uma Avaliação de medicação completo.

Procedimentos Surgical parágrafo incontinencia urinaria de Esforço: Fitas Mid-uretrais Abordagem

  • Um Procedimento de Fitas mid-uretral TEM Dois Perfis de Efeitos adversos; hum Relacionado com o Dispositivo Sendo USADO e Outro Associado à Abordagem Cirúrgica.
  • Efeitos adversos peri-operatórios. A Diferença no angulo de incisão Cirúrgica utilizada na Abordagem retropúbica e transobturatória Significa Que o Risco de Danos iatrogénica causada Pela Cirurgia PODE variar. Por Exemplo, a Inserção de Fitas transobturadora apresenta hum Risco Maior de lesões na Parede vaginal fazer that um retropúbica Abordagem, considerando Que Existe Uma menor possibilidade de perfuração da bexiga. A classificação da Gravidade de hum Efeito adverso E MUITAS vezes mal Interpretado: Por Exemplo, perfuração da bexiga seria relatado Como hum Evento adverso menor when visto não Prazo Curto, mas se isso passa despercebido a Longo Prazo implicações São Mais sepulturas com um Erosão da malha PARA O bexiga. O Guideline Development Group concluiu Que, embora Uma Abordagem IRA Mostrar hum decréscimo não Risco de hum Evento adverso Específico, ISSO e compensado Por Um Outro Risco aumentado noutro. Os Riscos Serao interligados com uma Habilidade fazer Cirurgião em hum Determinado Procedimento. Por conseguinte, E Importante that um ESCOLHA ESTÁ Disponível, Tendo em Conta a possibilidade de acontecimentos adversos esperados. O Procedimento com o qua hum Cirurgião e Mais familiarizado e TEM Mais Experiência E provável Que seja Mais Seguro.
  • This Avaliação identificou Quatro Fatores Associados com Uma Probabilidade clínica e estatisticamente significativa de falha de Fita:
  • índice de massa corporal (IMC) superiores a 35
  • pressao de fechamento uretral Máxima (PMFU) de maïs 31 UO
  • Cirurgia Primária contra Cirurgia Secundária
  • Uso de Medicamentos anticolinérgicos pré-operatório

Veja o "Consideração dos Benefícios Clínicos e Danos" e "adversos Efeitos" Seções nd version completa do Documento de Orientação parágrafo inicial Obter Detalhes Adicionais Sobre Danos das intervenções Específicas.

  • This Orientação representação a Visão do Instituto Nacional de Saúde e Cuidados Excellence (NICE), Que foi obtido apos Uma Análise cuidadosa das Evidências available. Os Profissionais de Saúde São esperados parágrafo Leva-la plenamente em Conta when exercem o Seu Julgamento clínico. No entanto, a Orientação NÃO substitui a Responsabilidade individuais dos Profissionais de Saúde do Pará Tomar decisões Indicato Às circunstancias de Cada Paciente, em consulta com o Paciente e / ou Responsável UO cuidador, e Informado OS Resumos das Características do Produto de QUALQUÉR droga.
  • A Implementação Desta Orientação e A Responsabilidade dos Comissários e / ou Provedores LOCAIS. Comissários e Os fornecedores estao lembrados de that é Sua Responsabilidade de implementar a Orientação, não Seu contexto local, à luz das SUAS funcoes parágrafo ter em DEVIDA Conta a necessidade de Eliminar a discriminação ilegal, PROMOVER a Igualdade de Oportunidades e PROMOVER boas Relações. Nada na Presente Orientação devem Ser interpretados de forma Uma Que seria inconsistente com o cumprimento dessas funcoes.
  • Tratamento e Cuidados DEVE Levar em Conta de Necessidades e preferencias indivíduos. Os patients devem ter uma Oportunidade de Tomar decisões informadas Sobre os SEUS Cuidados e Tratamento, em Parceria com OS SEUS Profissionais de Saúde. Se o Paciente para Menor de 16 anos, dada TAMBÉM DEVE Ser uma Família SUA UO cuidadores Informação e Apoio parágrafo Ajudar a Criança OU Jovem Pará Tomar decisões Sobre o Seu Tratamento. Os Profissionais de Saúde devem Seguir o Departamento de Conselhos de Saúde não Consentimento. Se Alguém Não Tem CAPACIDADE de Tomar decisões, Os Profissionais de Saúde devem Seguir o Código de Conduta Que acompanha a Lei de CAPACIDADE Mental EO código complementar da Prática Sobre a privação de salvaguardas Liberdade. No País de Gales, Os Profissionais de Saúde devem Seguir Conselhos Sobre o Consentimento do Governo Gales.
  • A diretriz IRA assumir Que OS prescritores usará resumo de UMA droga das Características do Produto Para informar como decisões Feitas com patients indivíduos.
  • This diretriz recomenda Alguns Medicamentos parágrafo Indicações Pará como Quais Eles Não Tem Uma Autorização de Comercialização Reino Unido na Data de Publicação, se Houver Uma boa Evidência parágrafo APOIAR a utilização SUA. O médico DEVE Seguir um Relevante Orientação Profissional, assumindo total de decisão Responsabilidade Pela. O Paciente (OU aqueles com Autoridade Para dar o Seu Consentimento em Seu nome) devem dar Seu Consentimento Informado, that DEVE Ser documentado. Práticas Veja Boas do General Medical Council na prescrição de Medicamentos – Orientação parágrafo OS Médicos do Pará Obter MAIS INFORMAÇÕES. Onde were Feitas RECOMENDAÇÕES PARA O USO de drogas fóruns DOS SEUS licenciados Indicações ( “uso off-label ‘), estas drogas São marcadas com Uma nota de rodapé NAS RECOMENDAÇÕES.
  • Agradável produziu orientações Sobre as Componentes da Boa EXPERIÊNCIA DO PACIENTE Serviços Nós do Serviço Nacional de Saúde do adulto. De Todos os Profissionais de Saúde devem Seguir como RECOMENDAÇÕES da Experiência dos Doentes Nos Serviços do Serviço Nacional de Saúde do adulto.
  • Para todas como RECOMENDAÇÕES, o AGRADÁVEL Espera that Haja DISCUSSÃO COM O PACIENTE Sobre os Riscos e Benefícios das intervenções, e OS SEUS Valores e preferencias. ESTA DISCUSSÃO TEM Como Objetivo Ajudá-los a Uma Tomar decisão plenamente informada.

O Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE) desenvolveu Ferramentas Para Ajudar como Organizações de implementar ESSA Orientação. ESTAS INFORMAÇÕES estao available nenhum site do NICE (ver also um "Disponibilização de Documentos Companion" Campo).

Prioridades de Fundamentos Pará Implementação

Como seguintes RECOMENDAÇÕES were identificados Como prioridades parágrafo a Implementação.

Anamnese e Exame físico

  • Na Avaliação clínica inicial, categorizar incontinencia urinaria da mulher (UI) como IU de esforço (IUE), mista UI UI UO de urgencia / bexiga hiperactiva (OAB). Iniciar o Tratamento inicial com Nisso base. Na IU mista, Tratamento Direto PARA O sintoma predominante. [2006]

Avaliação dos Músculos do pavimento pélvico

  • Realizar uma Avaliação digitais de Rotina Para Confirmar a contração dos Músculos do assoalho pélvico Antes que Uso do Treinamento dos Músculos do assoalho pélvico Supervisionado Para o Tratamento da UI. [2006 alterada de 2013]
  • Use Diários da bexiga na Avaliação inicial de Mulheres com IU OU OAB. Encorajar as Mulheres um Completar hum Mínimo de 3 dias fazer Diário abrangendo Variações NAS SUAS Actividades habituais, Como Ambos Os Dias de Trabalho e de lazer. [2006]

A Estimulação do nervo tibial posterior percutánea

  • NÃO oferecer Estimulação percutánea fazer nervo tibial posterior Para o OAB, a Menos que:
  • Houve Uma Revisão Equipe multidisciplinar, e
  • O Tratamento conservador, incluíndo Tratamento medicamentoso OAB Não Tem funcionado de forma adequada, e
  • Uma mulher NÃO Quer toxina botulínica A Estimulação do nervo sacral percutánea 1 ou. [Novo de 2013]

absorventes Produtos, urinóis, e Toileting Aids

  • absorventes Produtos, de Mão mictórios e ajudas Ao Banheiro NÃO DEVE Ser considerado Como hum Tratamento Para a IU. Use-os APENAS Como:
  • A Estratégia de enfrentamento pendente Tratamento definitivo
  • Um adjuvante da terapia em Curso
  • Gestão a Longo Prazo da interface de APENAS DEPOIS de opções de Tratamento TEM SIDO exploradas [2006]

Princípios gerais com OS fármacos OAB

  • Antes do Início do Tratamento OAB de drogas, discutir com as Mulheres:
  • A Probabilidade de Sucesso e Efeitos adversos Comuns Associados, e
  • A Frequência e via de Administração, e
  • Que Alguns Efeitos adversos, Tais Como boca seca e obstipação PODE Indicar Que o Tratamento ESTÁ um Começar a ter hum Efeito, e
  • Que Eles Não PODEM ver OS Benefícios completos Até Que tenham SIDO Fazer o Tratamento de Durante 4 Semanas [Novo de 2013]

Escolhendo Drogas OAB

  • Oferecer Uma das seguintes opções Primeiro parágrafo Mulheres com OAB UO IU mista:
  • Oxibutinina (Libertação Imediata), UO
  • Tolterodine (Imediata Libertação), UO
  • Darifenacina (PREPARACAO Uma Vez por día) [Novo de 2013]
  • Se o Primeiro Tratamento Para a OAB OU IU mista NÃO e Eficaz OU Bem tolerado, oferecer Uma Outra droga com o menor Custo de Aquisição 2. [Novo de 2013]
  • A Equipe Multidisciplinar (MDT)

    • Oferecer terapia invasiva parágrafo OAB e / ou síntomas SUI Só DEPOIS de Uma Avaliação multidisciplinar. [Novo de 2013]

    Abordagens cirúrgicas parágrafo SUI

    • Ao oferecer hum Procedimento Cirúrgico discutir com A Mulher Riscos OS e Benefícios das Diferentes opções de Tratamento parágrafo SUI usando como INFORMAÇÕES nenhuma "Informações Para facilitar a DISCUSSÃO dos Riscos e Benefícios de Tratamentos Para Mulheres com incontinencia urinaria de esforço" Seção do Documento de Orientação inicial. [Novo de 2013]

    2 ISSO PODE Ser QUALQUÉR droga com o menor Custo de Aquisição de QUALQUÉR hum dos fármacos Avaliação, incluíndo Uma droga NÃO experimentada POR Debaixo "O Tratamento farmacológico; Escolhendo OAB Drogas." A Revisão de Evidências considerados OS seguintes Medicamentos: darifenacina, fesoterodina, oxibutinina (Libertação Imediata), oxibutinina (Libertação prolongada), oxibutinina (transdérmica), oxibutinina (gel de uso Tópico), propiverina, propiverina (Libertação prolongada), solifenacina, Tolterodina ( Libertação Imediata), Tolterodina (liberação prolongada), trospium e trospium (liberação estendida). Veja o Capítulo 6 da Versão completa do Documento de Orientação Detalhes Pará Obter originais (versão de um "Disponibilização de Documentos Companion" Campo").

    Recursos do Dispositivo Móvel

    ESTA E a Versão Atual fazer Guia.

    This diretriz atualiza Uma Versão anterior: Nacional Centro de Colaboração Pará Saúde das Mulheres e das Crianças. A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Londres (Reino Unido): Royal College de obstetras e Ginecologistas (RCOG); 2006 outubro 221 p.

    A available Seguir estao:

    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Orientação completa. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro 388 p. (Clínica Orientação, nenhum 171.). Copias Eletrônicas: Disponível em Portable Document Format (PDF) do Instituto Nacional de Saúde e Cuidados local Excellence (NICE).
    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Apêndices A-V (excluindo H). Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro 706 p. (Clínica Orientação, nenhum 171.). Copias Eletrônicas: Disponível em PDF a Partir do site de Nice.
    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Apêndice H. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro 793 p. (Clínica Orientação, nenhum 171.). Copias Eletrônicas: Disponível em PDF a Partir do site de Nice.
    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Ferramenta de avaliação de Linha de base. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro (Orientação Clínica ;. de: Não 171). Copias Eletrônicas: Disponível a Partir do site de Nice.
    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Ferramenta Clínica de auditórios. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro (Orientação Clínica ;. de: Não 171). Copias Eletrônicas: Disponível a Partir do site de Nice.
    • A urinaria incontinencia: a Gestão da incontinencia urinaria EM Mulheres. Custando comunicado. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 10 de setembro p. (Clínica Orientação, nenhum 171.). Copias Eletrônicas: Disponível em PDF a Partir do site de Nice.
    • A incontinencia urinaria EM Mulheres. Ajuda detalhamento Acadêmico. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 04 de setembro p. (Clínica Orientação, nenhum 171.). Copias Eletrônicas: Disponível a Partir do site de Nice.
    • A urinaria incontinencia: o estresse norueguês e incontinencia Questionário SUIQQ. Noruega: Norwegian UroGynaecological Grupo. 2013 05 de setembro p. Copias Eletrônicas: Disponível em PDF a Partir do site de Nice.
    • Incontinencia urinaria em Mulheres Visão Geral. Agradável Caminho. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica (NICE); 2013 setembro (Orientação Clínica ;. de: Não 171). Copias Eletrônicas: Disponível a Partir do site de Nice.
    • Como Diretrizes de manual de 2009. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2009 Copias Eletrônicas de janeiro: Disponível em PDF a Partir do local fazer AGRADÁVEL Archive.

    A available Seguir está em:

    • Gerenciando incontinencia urinaria EM Mulheres. Informações parágrafo O Público. Londres (Reino Unido): Instituto Nacional de Saúde e Assistência Excellence (NICE); 2013 setembro (Orientação Clínica ;. de: Não 171). Copias Eletrônicas: Disponível a Partir do Instituto Nacional de Saúde e Cuidados local Excellence (NICE). TAMBEM available Para o download Como hum ebook Kindle UO EPUB A PARTIR fazer agradavel site.

    Este Resumo NGC E baseada na Orientação original, Que ESTÁ Sujeito a restrições de Direitos Autorais do desenvolvedor diretriz.

    O National Guideline Clearinghouse ™ (NGC) desenvolver NÃO, Produzir, aprovar OU aprovar como orientações Representadas local Neste.

    NGC, AHRQ, e Seu contratante ECRI Instituto NÃO Dão nenhuma garantia relativas Ao Conteúdo UO uma clínica eficacia UO eficacia das Diretrizes clínica e materiais Relacionados local de Prática representados Neste. Além Disso, Os pontos de vista e Opiniões dos desenvolvedores OU Autores de Diretrizes representados Neste local NÃO necessariamente estadual OU refletem assim como NGC, AHRQ, or Seu contratante ECRI Institute, e da Inclusão OU hospedagem de orientações em NGC NÃO PODE Ser USADO parágrafo Publicidade OU comercial barbatanas de endosso.

    Leitores OS como Questões relativas Ao Conteúdo de Orientação São direcionados parágrafo ENTRAR em Contato com o desenvolvedor diretriz.

    Sobre NGC Orientação Resumos

    Diretrizes Resumos de NGC Conter INFORMAÇÕES sistematicamente Derivados de Diretrizes Originais.

    mensagens Relacionados

    • urinaria incontinencia, incontinencia urinaria intermitente.

      A incontinencia urinaria E Comum e PODE ter hum Impacto Sobre o Bem-Estar físico, Psicológico e de dos sociais Doentes, Bem Como SUAS FAMÍLIAS e cuidadores. [1] Como definições [1] urinário …

    • urinaria incontinencia, Soluções de incontinencia urinaria.

      A incontinencia urinaria OU incapacidade de reter a urina e Um Problema Comum em individuos Mais Velhos, especialmente as Mulheres. Cerca de hum terço de Todas as Mulheres e 10 POR cento de Todos os Homens Acima de 60 ano de Idade TEM urinaria …

    • O Tratamento parágrafo incontinencia urinaria …

      QUANDO rápido Você DEVE PROCURAR Tratamento parágrafo incontinencia urinaria? Se rápido Você tem quaisquer síntomas de incontinencia urinaria. rápido Você DEVE trazê-lo Ate O Seu médico. Isto É especialmente Verdadeiro se SEUS síntomas São …

    • Incontinencia urinaria não Cão …

      Incontinencia urinaria não TÉCNICA Cão FICHA: incontinencia urinaria na micção Dog Depende da Ação coordenada Entre o Sistema nervoso simpático, parassimpático e somáticas …

    • Incontinencia urinaria em Crianças …

      A urinaria incontinencia REFERÊ-se a Perda involuntária de urina e also E referido Como enurese when especificamente relacionada com as Crianças. Para o normal e As Crianças de um Ser incapaz de Controlar …

    • subnotificados incontinencia urinaria …

      Por Rita Rubin WebMD Health News Este Conteúdo NÃO foi Revisto nenhum ano Passado e PODEM NÃO representar Informações Mais up-to-date de WebMD. Encontrar Pará como INFORMAÇÕES Mais Atuais, favor por …